WhatsApp Image 2021-10-13 at 17.11.56
“Formamos hoje um Comitê de Crise, onde cada secretaria municipal vai saber o que será feito em situação de alerta” afirmou Eliciane Rodrigues Reis, diretora da Defesa Civil da Prefeitura Itabuna. O Comitê foi criado nesta quarta-feira, dia 13, durante reunião no Gabinete do Prefeito que avaliou as ações de apoio prestadas às pessoas que moram em áreas prejudicadas pela chuva que atingiu a cidade ontem.

A expectativa é a de que ainda nesta quarta chova mais 25 milímetros, o que poderá regredir, segundo a Defesa Civil. “Em 24 horas, tivemos apenas três chamados”, frisou Eliciane. No entanto, caso ocorram desmoronamentos ou alagamentos de áreas de baixada, já existem pontos de apoio às famílias desalojadas em escolas municipais e a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza também vai disponibilizar colchões se necessário.

Atualmente, a cidade de Itabuna tem 47 áreas de risco e 12 de alto risco. “Ontem ocorreram deslizamentos, mas não há famílias desalojadas”, destacou Elciane Reis, durante o encontro que contou com a participação dos secretários de Infraestrutura e Urbanismo, Almir Melo Jr, de Educação, Janaína Araújo, de Gestão e Inovação, José Alberto Lima Filho, de Planejamento, Sônia Fontes, e de Governo, Josué Brandão Júnior, além de representantes da Secretaria de Segurança e Ordem Pública, Promoção Social, Emasa, superintendente de Serviços Públicos, Francisco de Souza Lino Filho , além do coordenador de Comunicação Afonso Dantas.

O secretário de Governo Josué Brandão Júnior disse que os objetivos do Grupo de Trabalho são permanentes para atender as demandas da população em situação de emergência. “É uma ação para trabalhos também a curto, médio e longo prazos. Entre as ações a proteção de encostas que ameacem as famílias, que precisam deixar os imóveis para que sejam reformados”, explicou.

Entre os pontos de risco, está o Bairro da Califórnia. Na Rua Brasília, por exemplo, existem três casas em situação vulnerável por causa das chuvas. “Nesse caso, o Grupo de Trabalho vai fazer o diagnóstico da situação e solicitar ações que atendam às demandas por colchões e alimentos para as famílias”, disse Júnior Brandão.