João Otávio

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna começaram, nesta quarta-feira (20), a receber a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Por orientações do Ministério da Saúde, os profissionais que atuam na linha de frente de combate à Covid-19 foram os primeiros receber a dose do imunizante.

Nesta etapa da vacinação receberam a primeira dose da CoronaVac profissionais de saúde como técnicos de enfermagem, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, auxiliares de serviços gerais e atendentes que atuam nas unidades Covid do Hospital Calixto Midlej Filho. A vacina foi aprovada no último domingo (17) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De acordo com a diretora técnica do HCMF, a médica Maria Carolina Reis, a meta é vacinar, o mais rápido possível, todos que atuam na linha de frente. “Mas, infelizmente, isso depende da produção e envio do imunizante. Por isso, as doses serão aplicadas à medida que forem liberadas para o nosso hospital, sendo que a prioridade é para os profissionais que atuam na linha de frente”, explicou a médica.

OS VACINADOS

A vacinação foi iniciada com a dose aplicada na enfermeira Carla Patrícia Eça, que recebeu, no Hospital Calixto Midlej, o primeiro paciente positivado para a Covid-19 em Itabuna. “O imunizante traz um alívio muito grande. É uma injeção de ânimo para nós, que estamos trabalhando na linha de frente desde o início da pandemia”, comemorou a profissional.

Entre as os profissionais de saúde que tomaram a primeira dose nesta quarta-feira (20) está o médico nefrologista João Otávio Macedo, de 80 anos, 50 deles na Santa Casa de Itabuna. “Espero que a vacina faça realmente efeito para que possamos vencer o vírus e retornamos a normalidade o mais rápido possível”, afirmou.

Na sexta-feira (22), a partir das 8h, serão vacinados os profissionais de grupos prioritários do Hospital Manoel Novaes. A imunização será feita na própria unidade hospitalar, que conta com 13 leitos pediátricos exclusivos para pacientes suspeitos e positivados para o novo coronavírus.