Vestida de luz, primeiros testes de iluminação cênica da Nova Ponte de Ilhéus sinalizam etapa final da obra - Secom

Em meio a um novo cenário de beleza em Ilhéus, os primeiros testes de iluminação cênica foram iniciados na Nova Ponte nesta quinta-feira (13), o que revela que a obra se aproxima da etapa final. A cor rosa projetada no mastro principal e sobre os alongados cabos, promoveu um efeito diferenciado no contraste com o céu do fim de tarde. Considerada pelo Prefeito Mário Alexandre o mais novo e belo cartão postal do Brasil, a nova ponte de Ilhéus, se de dia já se destaca com sua imponência desenhada sobre as águas da baía do Pontal, iluminada, não passa desapercebida.

“Trata-se da realização de um sonho para a maioria dos ilheenses, o que faz Ilhéus saltar em todos os níveis, motivo de satisfação para quem quer ver a nossa cidade se desenvolver cada vez mais”, expressou o prefeito Mário Alexandre sobre a entrega do empreendimento, prevista para março de 2020.

Com um investimento público de mais de 95 milhões de reais, a ponte estaiada, que possui 533 metros de comprimento por 25,30 metros de largura, abrange um acesso viário com cerca de 2,7 quilômetros, quatro pistas de rolamento para veículos, uma ciclofaixa e faixa para pedestre.

De acordo com informações levantadas pela Secretaria de Comunicação de Ilhéus junto à OAS e à Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra), as últimas ações da obra compreendem, dentro do escopo do cronograma projetado no período até março, a execução das New Jersey no trecho convencional, que são os elementos em concreto armado utilizados para contenção de veículos, camadas de pavimentação na sub base, base e o pavimento asfáltico do viário sul, montagem das cantoneiras que são as lajes pré-moldadas também conhecidas como “mãos francesas”, alargamento com armação e concretagem de tabuleiro. As etapas finais reúnem, ainda, ações como os encaixes do viário, execução de passeio e ciclovia no lado sul, aterro dos canteiros, tanto no sul, quanto no lado norte, infraestrutura da parte elétrica e travessia de drenagem por debaixo da pista, camadas de pavimentação e terraplanagem, posteamento, escavação das canaletas, cabeamento e instalação dos postes de iluminação.

“Nos contornos, estão compreendidas as partes dos encaixes do viário, na execução de passeio, ciclovia e a parte de aterro de canteiros. Depois vem a parte de hidrosemeadura e toda a vegetação prevista no projeto, tanto do lado sul, quanto do lado norte”, foi o que explicou à Secom de Ilhéus, o engenheiro Aloísio Mercês, da empresa executora da obra, a OAS.

O engenheiro da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra), Rui Brandão, corroborou ao avalizar que as atividades principais no momento compreendem a pavimentação das pistas de acesso à ponte, com futuro nivelamento e urbanização com arborização.