Dizem os entendidos no assunto, que político sem mandato é político morto. Essa máxima tem lá suas razões de ser. Mas também não deve ser levada tão a sério, assim. Afinal, existem exceções. E só para citar um exemplo, podemos lembrar o caso do ex-vereador e sindicalista itabunense Pezão, que, mesmo sem mandato, vive um bom momento político e está em alta junto ao prefeito Capitão Azevedo, seu amigo de longas datas.
,
O aumento do prestígio não acontece por acaso. Graças a Pezão, Azevedo vai poder cumprir com uma de suas principais promessas de campanha: a implantação de uma escola pública de trânsito para facilitar a vida de quem precisa de Carteira de Habilitação e não pode pagar os elevados custos cobrados para a emissão do documento.
,
Você deve estar aí se perguntando: mas como Pezão conseguiu isso? Explica-se: Pezão está na campanha de reeleição do deputado federal Raymundo Veloso (PMDB) e pediu ao deputado, em troca do apoio eleitoral, que incluísse nas suas emendas ao orçamento da União para 2010 a verba da escola.
,
O parlamentar prontamente atendeu ao pedido, garantindo nada menos que R$ 350 mil. A verba é mais do que o suficiente para a aquisição de veículos, inclusive motos, e equipamentos.